• Pesquisar
  • Esqueceu sua senha?

2018: o ano dos grandes eventos

ADPF promoveu uma intensa troca de experiências com especialistas do mundo jurídico e da segurança pública

Simpósios, seminários, encontro com pré-candidatos às eleições e atividades esportivas. Em 2018, a Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF) promoveu e foi convidada a participar de vários eventos. Com foco no combate à corrupção e fortalecimento das instituições, os trabalhos proporcionaram troca de ideias com delegados e especialistas da área, além de uma nova perspectiva sobre os temas.

O destaque ficou por conta dos Simpósios Nacionais de Combate à Corrupção realizados em quatro grandes cidades: Manaus, Salvador, Fortaleza e Rio de Janeiro. Além do 1° Simpósio Internacional de Segurança Pública, que promoveu o debate sobre inovação e o avanço tecnológico, no combate à criminalidade, em Brasília.

Presidente da ADPF, Edvandir Felix de Paiva, e o ministro do STF, Luis Barroso

Os eventos reuniram grandes nomes da área jurídica, para discutir estratégias de combate ao crime organizado e abordar temas como a eficiência na investigação, repressão criminal, prevenção, avanços e os 30 anos da Constituição Democrática.

Em Brasília, após o sucesso do 1° Simpósio Internacional de Segurança Pública, a regional da ADPF já tem data para a próxima edição do evento. Entre os dias 19 e 20 de março de 2019, especialistas voltam a se reunir para discutir as “Inovações Tecnológicas no Combate à Criminalidade”.

“Com a chegada dos novos governos estaduais e federal, acredito que a segurança será enfrentada de forma prioritária e, sem dúvida alguma, a tecnologia é fundamental para a obtenção de melhores resultados, além disso, o êxito do primeiro evento gerou uma expectativa ainda maior do setor para o II Simpósio, que terá agora dois dias de duração”, ressaltou o vice-presidente da ADPF e organizador do evento, Luciano Leiro.

Em São Paulo, cerca de mil pessoas participaram do Fórum Nacional da Inteligência Aplicada para o Combate à Criminalidade (IACC), em novembro. Organizado pela regional da ADPF-SP e pelo Sindicato dos Delegados de Polícia Federal do Estado de São Paulo (SINDPF-SP), o evento reuniu especialistas em segurança pública, representantes do judiciário e empresas de tecnologia para discutir os temas.

Tania Prado, diretora da ADPF-SP e organizadora do IACC

“Reunimos delegados de todo o país para debatermos assuntos relacionados à segurança pública, ao combate à criminalidade com ferramentas legais e tecnológicas, necessidade de fortalecimento e autonomia das polícias judiciárias”, explicou a diretora da ADPF-SP e organizadora do evento, Tania Prado.

A ADPF também participou do I Painel de Direito de Polícia Judiciária, realizado em setembro, em Campo Grande (MS). O evento abordou os aspectos teóricos e práticos da colaboração premiada e o fortalecimento da Polícia Judiciária. Na ocasião, o presidente da ADPF, Edvandir Felix de Paiva, e o delegado federal Márcio Anselmo dividiram com a plateia experiências vividas no combate a corrupção e ideias sobre a Polícia Judiciária, durante apresentação dos painéis.

A entidade ainda esteve presente nas decisões estratégicas para a área da Segurança Pública, que foram discutidas durante a XVI Reunião Plenária da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (ENCCLA). A cidade de Foz do Iguaçu foi a escolhida para receber o evento, que apresentou os resultados de 11 ações realizadas em 2018, além de aprovar as propostas que serão trabalhadas no próximo ano.

Presidente da ADPF, Edvandir Felix de Paiva, o presidente do CONCPC, Emerson Wendt, e o vice-presidente e diretor da ADPF-DF, Luciano Leiro, durante o Congresso da ADPJ

Na cidade de Touros, Rio Grande do Norte, delegados de todo o Brasil se reuniram no Congresso da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Judiciária (ADPJ), com o apoio da ADPF e outras entidades. Cerca de 250 delegados das polícias civil e federal debateram a reforma do sistema de Segurança Pública e o sucateamento das instituições, entre outros temas, durante dois dias na cidade.

Lançamento de livros

Delegado Federal Rafael França lançando o livro “Controle de Fronteiras no Brasil”, na sede da ADPF

Os delegados de Polícia Federal carregam grandes experiências com o trabalho e o dia a dia da profissão. Em muitos desses casos, essa bagagem acaba virando livro. São obras que contam histórias de operações, detalhes, técnicas e visões de um delegado da PF.  Neste ano, foram lançados, com o apoio da ADPF, os livros:

  • Controle de Fronteiras no Brasil, do delegado federal Rafael França;
  • Lavagem de Dinheiro e Paraísos Fiscais – A Captura da Economia pelo Crime Organizado, do delegado Fabiano Emidio;
  • Operação Alpha, do delegado federal Antonio Borges Filho;
  • Combate às Organizações Criminosas – Série Doutrina e Prática (A Visão do Delegado de Polícia), escrita por 15 delegados das Polícias Civil e Federal;
  • Operação Hashtag, do delegado federal José Fernando Moraes Chuy;
  • Lei Anticorrupção: Mecanismos de Contenção, de Repressão e Reparação, do delegado federal Sebastião Lessa.

Sede de mudança

Outro evento que fez história foi o lançamento da campanha “O brasileiro tem sede de mudança”, em julho deste ano. O debate, organizado pela ADPF, levou delegados de sete estados brasileiros para Curitiba (PR). A escolha do local foi estratégica: o centro da Operação Lava Jato, maior investigação de corrupção do país.

Em uma ampla conversa, os delegados federais candidatos às eleições de 2018 trocaram experiências sobre segurança pública e o combate à impunidade e à corrupção.

Correndo pelo Brasil

As Corridas Contra a Corrupção realizadas pela ADPF arrastaram multidões pelo país. Em Belo Horizonte, por exemplo, foram 4.500 mil inscrições e nove mil pessoas estiveram nas ruas para prestigiar o evento. As cidades Fortaleza, João Pessoa, Manaus, Brasília, Montes Claros (MG) e Rio de Janeiro, também receberam a prova, com sucesso, em 2018.

Este circuito nacional – organizado pela ADPF – tem como premissa unir a sociedade para um evento esportivo, em manifesto contra à corrupção.

Deixe sua resposta

Escrito por ADPF

Siga-nos

Proactively formulate resource-leveling imperatives through alternative process improvements.